Sou da Sete de Setembro, lá do quilômetro 1

 Sou da Sete de Setembro, lá do quilômetro 1, terra de gente bamba de muita mulher futebol e samba...

********

Versos da obra prima do aniversariante deste dia 11 de agosto. Nosso particular amigo e parceiro Waldemir Pinheiro da Silva – Mestre Bainha.

********

Para comemorar a data, Ernesto Melo e a Fina Flor do Samba promovem o show musical “Especial Mestre Bainha, o Senhor Samba”. A festa começa as 20 horas no Calçadão Maneão e já tem a confirmação dos seguintes cantores;

********

Waldison Pinheiro, Bado, Mávilo Melo, Sílvio Santos. Oscar Knightz, Beto do Cavaco, Makumbinha, As Pastoras e muitos outros.

*******

Com certeza o Calçadão Manelão ficará repleto de sambistas, fãs do nosso “Zé Pereira”. Bainha além da escola de samba Os Diplomatas que ajudou a criar em 1958, participou também da criação das seguintes agremiações carnavalescas: Escola de Samba Unidos da Castanheira, Unidos da Nova Porto Velho, Unidos do Mamoré de Ji Paraná e da Mocidade Independente do KM-1.

*******

Foi Mestre da bateria na escola de samba Pobres do Caiari para qual compôs vários sambas enredos. Na realidade, como compositor de samba de enredo, Bainha foi campeão pela Diplomatas, Caiari, Armário Grande e Asfaltão entre outras agremiações.

*******

É o autor do Hino do Galo da Meia Noite “Alô seu Cabo Omar...”, faz marchinhas para a Banda do Vai Quem Quer e praticamente todos os blocos de trio elétrico de Porto Velho entre eles o “Até que a Noite Vire Dia” do Mocambo.

*******

Carnavalesco nato, Bainha junto com seus amigos de boemia, colocou e coloca vários blocos de sujo durante o período carnavalesco. Um dos blocos mais famosos criados pelo Mestre foi o “Só Vai Quem Bebe” que só desfilava na segunda feira de carnaval, com os homens vestidos de mulher e as mulheres de homem. Na maioria das vezes as mulheres eram as prostitutas dos cabarés, Mãe Preta, Tambaqui de Ouro, Tartaruga e outros lupanares que existiram em Porto Velho.

*******

O bloco Mistura Fina que desfila todo dia 31 de dezembro, contou com a participação do Bainha na sua criação. Líder do grupo de samba de raiz “Samba Sete” que contava com os músicos Jorge Andrade, Sílvio Santos, Deusdete, Galego, Pedro Wilson, Pedro Silva, Osires Lobo, Haroldo, Baba e Pelado que apesar do nome, jamais se apresentou apenas com Sete integrantes, ou era mais ou era menos.

********

Foi um dos criadores do badalado Conjunto Bossa Nova que na década de 1960, fazia o maior sucesso tocando na Varanda Tropical do Porto Velho. O Bossa Nova tinha ao violão Paulo Santos, na Guitarra Dinoel, Nos metais João Henrique o Manga Rosa, na Conga Bainha, no Afoxé Leônidas e no Agogô Cabeleira. Essa turma acompanhou cantores como Ângela Maria, Altemar Dutra, Waldik Soriano, Silvinho, Orlando Dias, Anísio Silva e tantos outros.

*******

Bainha completa na data de hoje 79 anos de vida e está em plena forma, participando das rodas de samba e compondo samba de enredo e marchinhas para várias entidades carnavalescas. É figura constante nas rodas do Projeto Samba Autoral sempre apresentando músicas novas.

*******

Hoje no Mercado Cultural durante a Fina Flor do Samba, o nosso querido amigo, Bainha será homenageado pelo Ernesto e a Fina Flor do Samba.

********

Apesar de todo esse trabalho em prol do samba, Bainha assim como a maioria dos sambistas de Porto Velho, não conseguiu apoio cultural para registrar seu trabalho como compositor, em CD. Esse trabalho é de responsabilidade das nossas autoridades governamentais.

********

Vamos abrir campanha, no sentido dos nossos governantes patrocinarem o registro em CD ou DVD de artistas como Bainha. Nosso Mestre Zé Pereira merece muito mais.

*******

Parabéns amigo BAINHA por esses 7.9.

Tribalistas anunciamuatro músicas inéditas

Os Tribalistas estão mesmo de volta. Em 2016, alguns burburinhos davam indícios da retomada do projeto de Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown.

E nesta quinta-feira (10), o trio usou as redes sociais para divulgar quatro músicas inéditas: “Diáspora”, “Um só”, “Fora da memória” e “Aliança”. Elas farão parte do novo disco dos Tribalistas e ganharam clipes que mostram imagens dos artistas em estúdio.

Os três usaram as redes sociais também para divulgar uma foto em que posam juntos. "Juntos somos um só" era a frase usada por eles, fazendo referência não só ao retorno, mas também ao refrão da novata "Um só". "A música fala da convivência com as diferenças. A gente vê um momento que está tudo muito dividido e a gente gosta de poder juntar as coisas e poder conviver com os paradoxos e viver nossas contradições", explicou Arnaldo.

Antes de divulgar os clipes, o trio ainda fez uma live no Facebook, apresentando as músicas ao vivo e dando mais detalhes do projeto. "Não é volta dos Tribalistas, porque os Tribalistas nunca foram. A gente sempre esteve aí", afirmou Arnaldo.

Marisa contou que eles sempre fizeram trabalhos juntos nos últimos 15 anos e encontros para composições, mas sem pretensão para um disco. "E há um ano e meio surgiu o desejo de fazer um registro juntos. Temos mais músicas juntos, mas essas pareciam mais potentes com a gente junto", contou Marisa.

Brown brincou também que não aguentava mais mentir para os amigos e dizer que não haveria um novo álbum.

Os artistas explicaram no live que os músicos e a equipe técnica que estiveram no primeiro álbum, são os mesmos do novo trabalho. “Tem mais semelhanças do que diferenças”, explicou Marisa.

Além das quatro inéditas, o disco terá outras seis músicas. “Até o fim do mês de agosto, vem o resto todo”, contou Marisa. "A gente já esperou quinze anos, isso não é nada", brincou a cantora sobre a ansiedade dos fãs em conhecer as outras faixas.

Aventuras no Mundo Encanado faz espetáculo aberto em Buritis

O espetáculo “Aventuras no Mundo Encanado” frará apresentação especial nesta sexta-feira, 11, na Praça Jonas Ferreti, em Buritis, Rondônia. Viabilizado pelo Ministério da Cultura por meio da Lei Rouanet, com produção da 3 Apitos Cultura, patrocínios das concessionárias Nascentes do Xingu e Águas de Buritis, e apoio do Instituto Equipav, o espetáculo infantil está desde segunda feira na cidade e fez 12 apresentações gratuitas, sendo 11 em escolas municipais e, está última, na Praça, para que as famílias possam curtir juntas. A peça tem como foco democratizar o acesso à cultura e conscientizar a população local sobre o meio ambiente.

Este ano, a peça “Aventuras no Mundo Encanado” traz texto inédito e um novo protagonista. Por meio de uma abordagem lúdica, o espetáculo contará a história que terá como personagens centrais um boto cor de rosa e também as características geográficas da região, contextualizada para as problemáticas enfrentadas no dia a dia.

O espetáculo conta que partindo de Buritis, a menina Mariana embarca numa incrível viagem com Rosael, um boto cor de rosa com poderes de conscientizar as pessoas sobre os cuidados com o meio ambiente. Contando ainda com a colaboração do Papagaio Falador, juntos buscam encontrar uma solução para salvar a lendária Sucuri Juju da poluição que destrói os rios e matas da floresta amazônica.

O diretor executivo da Nascentes do Xingu, Diego Dal Magro, ressalta a importância do projeto para sensibilizar e orientar as novas gerações para adoção de comportamentos e atitudes responsáveis com o meio ambiente.

“Temos o compromisso de contribuir para a saúde e qualidade de vida da população, tanto com investimentos em nossos serviços quanto pelo estímulo de hábitos ambientais sustentáveis. Por isso, investimos constantemente em programas e projetos sociais que incentivam a educação ambiental junto à comunidade, mostrando a importância do tratamento da água, da coleta e tratamento do esgoto e da preservação dos recursos naturais. Unir lazer e conhecimento é a melhor maneira de chamar a atenção das crianças e jovens para estes temas tão importantes”, destaca o diretor.

Autor / Fonte: Zekatraca

Leia Também

Comentários