Autoridades dos EUA descartam vínculos terroristas com tiroteio na NSA

Autoridades dos EUA descartam vínculos terroristas com tiroteio na NSA

O agente especial do FBI, Gordon Johnson, durante a coletiva.REUTERS/Sait Serkan Gurbuz

As autoridades dos Estados Unidos descartaram nesta quarta-feira (14) que o tiroteio ocorrido esta manhã em frente à sede central da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) em Maryland, nos arredores de Washington, "tenha qualquer relação" com um possível ataque terrorista. A informação é da EFE.

"Não há razão para crer que o incidente do tiroteio na NSA tenha qualquer relação com o terrorismo", afirmou o agente especial do FBI, a polícia federal americana, Gordon Johnson, durante uma coletiva. "Acreditamos que se trata de um incidente isolado e pedimos paciência enquanto a investigação continua", afirmou o FBI através de um comunicado divulgado após a entrevista.

Os fatos aconteceram às 7h locais (10h em Brasília) quando um veículo não teve sua passagem permitida pelo controle de segurança de uma das entradas da base militar de Fort Meade, situada 34 quilômetros ao norte de Washington e onde fica a sede da NSA. Segundo as autoridades, três pessoas estão sob custódia por participação no incidente: o motorista do veículo, um agente da própria NSA e um pedestre que presenciou o ocorrido.

Os três envolvidos ficaram feridos durante o incidente, mas apenas o motorista teve que ser levado para um hospital próximo, onde permanece em observação.

As autoridades confirmaram o tiroteio, mas assinalaram que nenhuma das pessoas envolvidas tinha sido atingida por algum disparo e que o motorista teve que ser hospitalizado pelos ferimentos causados após o impacto de seu veículo contra um muro de concreto.

Imagens emitidas por várias emissoras de televisão mostram uma caminhonete de cor preta presa nas barreiras de proteção que ficam no acesso à base.

Pouco depois do incidente, a Casa Branca confirmou que o presidente americano, Donald Trump, tinha sido informado do ocorrido. "Nossos pensamentos e orações estão com todos os que foram atingidos", assinalou a porta-voz adjunta da Casa Branca, Lindsay Walters, em um breve comunicado.

Autor / Fonte: EFE

Leia Também