Brasil contém despesas enquanto Capixaba aluga caríssima máquina de café expresso

Brasil contém despesas enquanto Capixaba aluga caríssima máquina de café expresso

Atualizada dia 17/08/2017 às 08h27

Porto Velho, RO – Dois personagens da política de Rondônia estão em polos contrários quando o assunto é economia.

De um lado, o governador Confúcio Moura, do PMDB, que mandou “cortar” despesas em todos os órgãos da Administração Pública, enviando recados corriqueiros a seus comandados através do famigerado blog particular: quem não “apertar o cinto” está sujeito a retaliações.

O motivo? Momento econômico tão frágil que, entre outras medidas, exige contenção rigorosa de despesas, a ponto até mesmo de infligir penitência a servidores apartando-os do convívio tanto do aroma quanto do sabor do café, segundo o titular da coluna RD Política

Quem quiser que compre o seu, ou faça uma “vaquinha” em prol do coletivo. Do Estado, nem uma gota a mais, por ora. Tudo em nome da poupança norteada por ditames financeiros nacionalmente combalidos e em processo de restruturação.  

Na outra ponta, lá no Distrito Federal, o petebista Nilton Balbino, conhecido como Nilton Capixaba, age diversamente: não abre mão do cafezinho institucional, pago, é claro, com fatias das generosas cotas parlamentares, custeadas com dinheiro público.

O Rondônia Dinâmica fez o levantamento do valor de onze notas fiscais referentes aos meses de julho de 2016 a junho de 2017.

Clique aqui e confira as notas

Durante o período, exceto em dezembro do ano passado, o parlamentar gastou R$ 8.921,00 alugando uma máquina de café expresso da marca Phedra pelo valor mensal de R$ 811,00.

A redação entrou em contato com a Amoretto Cafés Expresso, situada em Taguatinga, cidade satélite de Brasília. A empresa é responsável por locar máquinas de café ao parlamentar e a outros deputados desde 2013, segundo uma de suas atendentes, embora emita notas fiscais de locação no mandato iniciado em 2015 apenas a partir de julho de 2016. Aliás, há quase quatro anos o Estadão já relatava gastos na ordem de R$ 111 mil em aluguel de máquinas de café proporcionados pela Câmara dos Deputados.


Leia
20/10/2013 – Cafezinho, agora, só se for expresso

Em março de 2013, consta no Portal Transparência o primeiro valor destinado à Amoretto no valor de R$ 500,00 em nome de Nilton Balbino, sem a descrição do serviço; outros dois pagamentos à empresa foram feitos no mesmo valor em abril e junho daquele ano, abrindo espaço, a partir dali, ao longo hiato com os pagamentos retomados somente em julho de 2016, já no valor de R$ 811,00.

O mais gastador

Somados os R$ 1.500,00 de 2013 (mandato anterior) com os R$ 8.921,00, são R$ 10.421,00 em locação de máquina de café expresso. A quantia é irrisória se comparada ao gasto total da cota parlamentar utilizada por Nilton Capixaba de fevereiro de 2015 aos gastos declarados até agora em agosto deste ano: foram R$ 1.340.860,66.

Até a última atualização desta matéria, o valor subiu para R$ 1.344.585,12: R$ 3724,46 acrescidos ao montante do dispêndio promovido pelo perdulário em pouco menos de 48 horas. 

Capixaba é o deputado mais gastador (clique aqui e veja a descrição dos gastos mês a mês) da bancada federal de Rondônia neste mandato.  Atrás dele vem: Lindomar Garçon (PRB), com R$ 1.303.338,34; Marcos Rogério (DEM), com R$ 1.263.833,58; Luiz Cláudio (PR), com R$ 1.259.558,62; Marinha Raupp (PMDB), com R$ 1.187.676,98; Lúcio Mosquini (PMDB), com R$ 1.069.084,13 e Mariana Carvalho (PSDB), com R$ 851.928,51.


Última nota no valor de R$ 811,00; a partir de agora serão R$ 977,10 mensais

O preço do cafezinho Capixaba

O café expresso de Capixaba custou aos cofres públicos, somente de janeiro a junho de 2017, R$ 4.866,00. Reitere-se: só de janeiro a junho.

Não houve nota emitida em julho.

O momento de instabilidade econômica e a necessidade de medidas de austeridade não atingiram o gabinete do petebista, pelo contrário. A reportagem foi informada pela mesma atendente que relatou o vínculo entre a empresa e o gabinete do parlamentar desde 2013, que o deputado federal teria alterado, já para o mês de agosto, o contrato de aluguel: a partir do próximo vencimento o gasto será de R$ 977,10, mensalmente.

A máquina anterior não suprimiu as necessidades do político. Somando os R$ 977,10 aos R$ 4.866,00 desembolsados até junho, pulando julho, chegamos à marca dos R$ 5.843,10.

Segundo a atendente da Amoretto, o valor de uma máquina novíssima de café da marca Phedra é de R$ 6,8 mil à vista, e também é vendida na loja. Logo, até agora, Capixaba gastou em onze meses R$ 2.121,00 a mais que um equipamento novo.

Com o valor atualizado do aluguel (R$ 977,10), se honrado nos mesmos termos nos próximos quatro meses restantes, serão gastos mais R$ 3.908,40, totalizando, R$ 8.774,50 só no corrente.

Indo além, se o pagamento do aluguel prosseguir em 2018 pelo menos nos meses de fevereiro, março e abril, o deputado teria condições de desembolsar a segunda máquina e ainda sobraria R$ 39,70.

A empresa também trabalha com a modalidade de aluguel com proposta de compra, uma espécie de venda a prestação; neste caso, quando o último mês de aluguel é saldado, entrega-se o equipamento quitado ao cliente. Não é o caso do congressista, que sempre optou pela locação.


É uma gastança para promover aos convidados do parlamento acesso à bebida mais popular do Brasil ainda quente, agradando aos paladares mais exigentes e refinados, embora ao contribuinte seja servida somente em sua versão amarga.

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Leia Também

Comentários