Deputado de Rondônia apresenta projeto para criar a ‘Lei Nicolas Naitz’ em memória às crianças e adolescentes desaparecidos

Deputado de Rondônia apresenta projeto para criar a ‘Lei Nicolas Naitz’ em memória às crianças e adolescentes desaparecidos

Se o Projeto de Lei for aprovado, o Estado incluirá o dia 22 de maio no calendário oficial

Porto Velho, RO – O deputado estadual Geraldo da Rondônia (PSC-Ariquemes) apresentou Projeto de Lei para instituir no âmbito do Estado o Dia das Crianças e dos Adolescentes Desaparecidos, a ser relembrado, caso aprovado, no dia 22 de maio.

O parlamentar autor da matéria até apelidou a futura lei de antemão. 

Quando – e se – se tornar dispositivo legal efetivo, o diploma legislativo deverá ser reconhecido popularmente como “Lei Nicolas Naitz”, em referência ao caso do bebê nascido no dia 22 de maio de 2014 em Candeias do Jamari, mas que, por conta de supostas implicações pós-parto, foi trazido às pressas para Porto Velho.

Na Capital, o menino recebeu atendimento em uma maternidade particular quando, em meio a informações desencontradas, foi dado como morto no mesmo dia em que nasceu.

Essa versão indica que o corpo do recém-nascido foi encaminhado ao Hospital de Base e, de lá, incinerado de maneira equivocada após o saco que envolvia seus restos mortais ser confundido com lixo hospitalar.


Marciele Naitz, a última à direita, jamais desistiu de encontrar Nicolas - e com vida

A conclusão dessa vertente é contestada tanto pela mãe da criança, Marciele Naitz, quanto pelo Ministério Público (MP/RO), que solicitou a reabertura do inquérito.

O jornal eletrônico Rondônia Dinâmica veiculou matéria no ano passado esmiuçando um relatório de 66 páginas elaborado por dois policiais civis.

RELEMBRE
Caso Nicolas Naitz: a linha de investigação que – quase – ficou para trás

Morre Elsedir Araújo, o policial que apresentou outra linha de investigação para o caso Nicolas Naitz

O documento apontava para a figura do motoboy que excursionou pelos corredores da maternidade naquele mesmo dia de mochila, jaqueta e capacete.

A reportagem revelou que as indicações dos agentes foram ignoradas pelo delegado responsável pela conclusão do inquérito.

Até hoje, passados quase cinco anos do desaparecimento de Nicolas Natiz, a família não recebeu uma resposta definitiva por parte do Estado de Rondônia.

Portanto, a intenção de Geraldo da Rondônia é utilizar a data para que as autoridades lembrem que o Estado, de um jeito ou de outro, falhou com a família Naitz, mas, principalmente, que é preciso reunir esforços a fim de evitar novos casos.

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

IDETRO WORKSHOP

Comentários

Leia Também

 
Loading...