Editorial – Daniel Pereira e o blefe de Confúcio Moura

Editorial – Daniel Pereira e o blefe de Confúcio Moura

Porto Velho, RO – O vice-governador Daniel Pereira, do PSB, encarnou a tese filosófica do mestre taoísta Chuang-Tzu, o argumento do sonho.

Como no Conto do Sábio Chinês, o sindicalista sonhou que era governador; quando acordou, no entanto, não sabia distinguir se era um vice sonhando ser governador ou se era um governador sonhando que era vice.

Ok, tudo bem...

Só uma pessoa no Planeta seria poética o bastante para relacionar o paradoxo de Zhuangzi ao contexto político de Rondônia: o próprio governador Confúcio Moura (MDB). E embora não tenha feito isso diretamente, como Rondônia Dinâmica neste editorial, suas ações recentes têm a pretensão de colocar à prova o desenrolar do argumento.

Pereira, ao chutar o balde e rechaçar a possibilidade de cumprir à risca a lista de exigências políticas de Moura para que este se afaste do Palácio Rio Madeira, poderia não distinguir mais realidade de ilusão se o emedebista tivesse colhido maduro no verde que jogou.

Confúcio costurou um ótimo blefe malfadado, lançando publicamente e de forma detalhada as condições para a resolução da confusão: se o sindicalista estivesse disposto a rezar por sua cartilha chegaria finalmente à conclusão de que era mesmo um governador sonhando ser vice.

Por sorte, mesmo quando anunciar oficialmente – porque nos bastidores todo mundo já sabe – que o PSB caminhará em 2018 com Acir Gurgacz, do PDT, nem tudo estará perdido.

O chefe do Executivo sabe que a sua carreira na vida pública não parou por aí, até pela gordura saudável que angariou ao longo de dois mandatos consecutivos. Dificilmente jogaria uma eleição praticamente certa no lixo só por não ter total adesão e subserviência do vice ao seu dispor.

Com isso, Daniel pode recostar tranquilamente a cabeça no travesseiro porque quando acordar, com certeza, a faixa será sua.

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Leia Também

Loading...