Em dezembro, 90% do grupo nomeado para instalar o Gênesis em RO recebeu mais que o próprio governador e o vice

Em dezembro, 90% do grupo nomeado para instalar o Gênesis em RO recebeu mais que o próprio governador e o vice

Porto Velho, RO – Em agosto do ano passado, através de decreto, o governador de Rondônia Confúcio Moura (MDB) instituiu o Grupo Técnico de Trabalho no âmbito da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) com a finalidade de “criar, implementar e executar os Sistemas de Patrimônio Predial, de Recursos Humanos e de Gestão Escolar na estrutura administrativa da Unidade Educacional do Órgão”.

Clique aqui e leia o decreto na íntegra.

Eis o nascedouro do controverso Projeto Gênesis – alvo de críticas de parlamentares, professores e sindicalistas, mas defendido com unhas e dentes pelos seus  colaboradores.

Formado por dez pessoas, apenas dois são funcionários de carreira. As professoras Vanessa Rosa Dahm, subcoordenadora do grupo, e Shierlene de Oliveira Souza, da equipe técnica.

Os demais, todos comissionados sem vínculo.

Bernard Gonçalves Nagel, assessor de comunicação, foi nomeado como coordenador-geral. O restante pertence à equipe técnica e ocupa, na Seduc, cargo de assessoria de tecnologia da informação.

O que os dez do Gênesis têm em comum? Todos, exceto a assessora Marina Lans, receberam em dezembro e em valores líquidos mais que o próprio governador e o vice Daniel Pereira (PSB).


O rendimento mais "generoso" entre os membros do grupo

Como isso é possível? Quando o emedebista formalizou a criação do grupo estipulou, no mesmo decreto, e além do prazo de vigência – já prorrogado por outro decreto –, gratificação de caráter indenizatório e arbitrou, ainda, “vantagem pecuniária a ser paga a cada integrante do Grupo tendo como base-referência a Tabela de Remuneração de Cargos de Direção Superior da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo”.

Essas verbas acabaram custeadas de forma retroativa, gerando, portanto, contracheques mais pomposos na reta final de 2017.

A questão foi suscitada por profissionais e demais interessados em entender o porquê do pagamento enquanto a grave na área da educação avança levando em conta, principalmente, que uma das pautas de reinvindicação da categoria é justamente a melhoria salarial. O Gênesis, criado também sob pretexto de promover economia aos cofres públicos, também deixou ressabiados os que não conseguiram compreender os motivos que levaram Governo de Rondônia a gastar, numa único mês, R$ 234.192,03 com apenas dez servidores.

Quanto recebeu cada membro do Grupo em dezembro de 2017

Bernard Gonçalves Nagel – R$ 32.342,49
Vanessa Rosa Dahm – R$ 33.936,54
Hermes Autran Cambuir Nepomuceno – R$ 21.581,84
Marina Lans – R$ 18.264,18
Shirlene de Oliveira Souza – R$ 23.171,63
Christian Alencar Pereira – R$ 21.581,84
Milena dos Santos Daltiba – R$ 20.879,64
Vitor Soares Lima – R$ 20.879,64
Domingos Fernandes Rodrigues – R$ 20.674,59
Domeniqque Dylluar da Silva Pereira – R$ 20.879,64


TOTAL – R$ 234.192,03

_________________

Rendimentos das autoridades abaixo em dezembro de 2017

Governador Confúcio Moura – R$ 18.836,88

Vice Daniel Pereira – R$ 15.381,76

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Leia Também