Eyder Brasil representa governo Rocha na busca pela Presidência do Legislativo; Lebrão, Laerte, Redano e Jean estão no páreo

Eyder Brasil representa governo Rocha na busca pela Presidência do Legislativo; Lebrão, Laerte, Redano e Jean estão no páreo

A disputa pela principal cadeira na Casa de Leis estadual de Rondônia será mais acirrada do que o previsto

Porto Velho, RO – Embora as informações circulem pelos bastidores da política ainda em tom meramente especulativo, uma coisa é certa: de uma hora para a outra, deputados eleitos passaram a se movimentar rapidamente pelo Estado.

Os parlamentares do interior, por exemplo, saíram correndo de suas bases para chegar o quanto antes à Capital rondoniense.

O motivo?

De acordo com informações palacianas repassadas ao Rondônia Dinâmica, o governador Coronel Marcos Rocha, do PSL, bateu o malhete e decidiu que a Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE/RO) necessita de um novo presidente alinhado às diretrizes do Executivo.

Para a missão, incumbiu um homem acostumado a cumprir ordens: Sargento Eyder Brasil, correligionário do governador e também do presidente da República Jair Bolsonaro.

A notícia não caiu bem nas hostes legislativas.

Os grupos que já orbitavam os nomes à disposição como Lebrão e Jean de Oliveira, ambos do MDB, além de Alex Redano (PRB) e Laerte Gomes (PSDB), agora começam a reavaliar as opções no horizonte.

Para o governo, eventual candidatura de Brasil seria imprescindível para governabilidade plena tal qual aventada por Marcos Rocha durante a campanha.

Ocorre que o caminho é bastante espinhoso e passa por um trecho totalmente paralelo às declarações do militar.

Afinal de contas, Eyder não terá votos apenas pela bela cor dos seus olhos.

Será um teste de confiança da população às primeiras deliberações da nova composição que rege a Administração Pública.

Como Eyder Brasil poderia vencer as eleições se o chefe do Executivo prometeu não lotear cargos no governo, nomear comissionados por indicação política ou exercer o famigerado toma lá, dá cá?

Ainda que seja difícil fugir aos ditames da chamada velha política há, sim, a possibilidade – remota – de que uma nova expressão parlamentar possa reunir dividendos suficientes para alcançar a Presidência da ALE/RO aglomerando intenções alheias e abnegadas, por que não?

A batalha pelo assento mais cobiçado da Casa de Leis ficou ainda mais acirrada. Portanto, Lebrão, Jean de Oliveira, Laerte Gomes e Alex Redano terão de impor a experiência para tentar suprimir a nova candidatura que vem acompanhada com a força do governo e de parte significativa do clamor popular.

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Comentários

Leia Também

 
Loading...