Opinião - BR 364 continua matando devido a precariedade da rodovia

Opinião - BR 364 continua matando devido a precariedade da rodovia

O assunto do momento é a política devido a abertura das convenções partidárias no último dia 20 e encerramento no dia 5 de agosto, a BR 364, que pelo menos uma vez por mês é tema de opinião no Rondônia Dinâmica volta a ocupar espaço. Boa parte dos cerca de 700 quilômetros no trecho Porto Velho a Vilhena, na divisa do Mato Grosso foi ou está sendo recuperada, mas a rodovia continua sendo um Corredor da Morte.

No trecho mais crítico entre Ariquemes e Jaru, com cerca de 80 quilômetros a pista está em precárias condições de tráfego e provocando acidentes, a maioria com vítimas fatais. O pessoal contratado pelo Dnit está trabalhando no pontos mais críticos, mas a situação de precariedade poderia ser evitado (ou amenizado) com manutenção permanente o que não ocorre no período de inverno amazônico (chuvas).

Boa parte da ligação Porto Velho a Ji-Paraná, com aproximadamente 380 quilômetros está em recuperação. Alguns trechos estavam esburacados, perigosos e responsáveis por parte significativa das mortes que ocorrem em razão da pista deteriorada, da falta de sinalização e também o abuso dos motoristas, outro grande problema da 364.

A falta de uma fiscalização mais efetiva, eficiente, ostensiva da Polícia Rodoviária Federal (PRF) também contribui para os abusos dos motoristas favorecendo os acidentes, a maioria com vítimas fatais. São mais de duas mil carretas circulando na BR 364 no período de safra de grãos (soja e milho) realidade que precisa ser revista e ajustada pelas autoridades. Além da safra de Rondônia, o porto graneleiro de Porto Velho também embarca os grãos do sul do Mato Grosso.  

O efetivo da PRF é pequeno para atender demanda tão elevada de veículos, principalmente carretas que circulam diariamente pela 364. A rodovia é inadequada para o volume de veículos que por ela transitam diariamente. Ele foi construída na década de 80 e não tem estrutura técnica suficiente para o trânsito de carretas com mais de 50 toneladas.

A BR 364 tem necessidade urgente de readequação do alicerce, restauração, sinalização, fiscalização e duplicação. Sem essas providências ela continuará sendo um Matadouro Humano e enlutando famílias. Se ela traz o progresso e o desenvolvimento fortalecendo a economia também favorece os acidentes destruindo lares.

BR 364, restauração e duplicação-já.

Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

Leia Também