Presidente do Sinjur defende a 'PEC das Seis Horas' e exalta trabalho do Legislativo

Presidente do Sinjur defende a  'PEC das Seis Horas' e exalta trabalho do Legislativo

Porto Velho, RO – Gislaine Magalhães, presidente do Sindicato dos Servidores do Judiciário no Estado de Rondônia, o Sinjur, juntamente com toda a diretoria do sindicato, não so defende a “PEC das Seis Horas”, como também exalta o grande trabalho da Assembleia Legislativa (ALE/RO) ao aprová-la com  unanimidade.

MATÉRIAS RELACIONADAS
6 Horas por dia


Diretores do Sinjur reuniram-se na tarde desta segunda-feira 10/09 com Dep. Estadual Leo Moraes

Sinjur pede agilidade ao relator da PEC 41 na CCJ da Assembleia Legislativa

A sindicalista informou que a entidade desenvolve um trabalho em equipe, com responsabilidade, dentro da legalidade, buscando interação entre os Poderes. Por isso, as batalhas empreendidas retratam o verdadeiro esforço sindical traduzido na busca pelos direitos dos trabalhadores.

“Direitos justos, como nós acreditamos. No caso da ‘PEC das Seis Horas, entendemos que a matéria trouxe à baila, o maior anseio da categoria, e zela pelo bom desenvolvimento da instituição. Além disso, enxerga e abraça a qualidade de vida dos servidores que, por sua vez, ocasiona melhor rendimento na prestação jurisdicional”, destacou.

 Gislaine aproveitou para agradecer o trabalho desempenhado pelos deputados estaduais pela colaboração coletiva com os interesses dos servidores do Judiciário.

“Principalmente ao deputado Léo Moraes, que concedeu paracer favorável ao pleito dos servidores do Judiciário e do Ministério Público”, pontuou.

“Mas não é só isso, é preciso que os sindicatos possam desfrutar efetivamente de uma verdadeira garantia da liberdade e autonomia sindical”, asseverou.

Finalizou parafreseando o jurista Arnaldo Lopes Süssekind:

“[...] o êxito da negociação coletiva depende de vários fatores, dentre eles da liberdade sindical, do razoável índice de sindicalização do grupo representado e de espaço para a complementação o sistema legal de proteção do trabalho”, pontuou.

Na visão de  Gislaine Magalhães, “esse estímulo se dá exatamente através do diálogo social entre o Poder Público, servidores e cúpula Diretiva do TJ/RO”

 

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Leia Também