Rondônia esqueceu Moisés Rodrigues – com apoio das autoridades e instituições; e XXIII Semacom debate eleições em tempos de fake news

Rondônia esqueceu Moisés Rodrigues – com apoio das autoridades e instituições; e XXIII Semacom debate eleições em tempos de fake news

Esquecemos Moisés

No final do ano passado escrevi o que seria, até agora, meu último artigo sobre a via-sacra vivenciada por mais de cinco anos pela família de Moisés Rodrigues Lima, servidor da Secretaria de Estado da Educação (Seduc/RO) assassinado e desovado no Rio Madeira em janeiro de 2013. Imaginei que, com o retorno do caso às mãos dos profissionais da Delegacia de Homicídios, a coisa andaria. Mas não andou. Emperrou completamente.

É aquela coisa...

Quando a opinião pública está atenta a pautas sanguinolentas e intrigantes fervilhando via imprensa, autoridades e instituições tratam os filhos da dona Maria e do seu Zé da Esquina como se fossem os próprios rebentos do governador vigente. Assim que o tesão de mijo termina e o assunto volta a ser o futebol ou mesmo a novela das oito, essa gente regressa ao estado de normalidade recolhendo-se à insignificância que o próprio Estado marca em suas testas em qualquer ano que não seja de eleição.

Resultado de imagem para Moisés Rodrigues Lima rondoniadinamica

Derrota

Após meia década de um assassinato sem solução, as forças de Segurança Pública deixam claro de forma tácita – à base da omissão e de muito empurrar com a barriga – que os irmãos Flávio Rodrigues e Marilza Lima, além da mãe Ambrosina dos Reis, não darão adeus digno a Moisés, impossibilitando-os de honrar tanto a sua memória quanto histórico de vida. Podemos decretar, então: fomos todos derrotados.

Cadeia do fracasso

É uma cadeia de fracasso iniciada pelo governo Confúcio Moura (MDB), perpassada pelas investigações mal feitas, absorvida pelo Judiciário, aceita pelo novo chefe do Executivo Daniel Pereira (PSB) e, por fim, esquecida pelo povo. Seria mais digno e humano reconhecer o fiasco em vez de fingir que não há nada a dizer a respeito.

XXIII Semacom debate fake news

Fui convidado pela Agência UCOM a participar do rol de atividades durante a XXIII Semacom – cujo tema será “Tecnologias e Política: Entre Bolhas Midiáticas e Fake News”. Farei parte da mesa redonda de discussões junto com Luciana Oliveira, jornalista e ativista social; Rita Clara Vieira, historiadora e Lia Maria Araújo Lopes, diretora-geral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO) e professora de Direito Penal. Posso até me enganar, mas acho que Vinicius Miguel, mestre universitário especialista em Direitos Humanos, também estará por lá. As informações estão na arte abaixo.

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE O EVENTO

Fabrício Jurado e o Novo

No último sábado, o Rondônia Dinâmica escreveu editorial sobre a disputa eleitoral ao Senado Federal. De forma não intencional, o jornal deixou de fora o nome do advogado Fabrício Jurado, do Novo. O cara está se movimento rápido por todo o Estado e utilizando principalmente as redes sociais para se comunicar com potenciais eleitores. É novato em disputas a cargos eletivos, mas já surge com sangue nos olhos a fim de brigar em pé de igualdade com caciques e outros nomes bem referendados já expostos no cenário.

CONFIRA
Editorial – Fátima Cleide e Marcos Rogério mexem com o tabuleiro do Senado Federal em Rondônia

A maldição da dívida do Beron

Não tem jeito. Parece que a sina do deputado Hermínio Coelho (PCdoB) é jogar água no chope do ex-governador Confúcio Moura (MDB), mesmo após a renúncia. Hermínio juntou-se novamente a Jesuíno Boabaid (PMN) e instituiu nova Comissão Especial Temporária no intuito de acabar com a renegociação escandalosa da dívida do Beron deixada pelo emedebista. Pela tratativa de Confúcio, o rondoniense – que já pagou mais de R$ 2 bilhões dessa aberração –  deverá pagar pelo menos mais R$ 8 bilhões até 2048. Aí não dá!

Repetição

Se repetirem o sucesso que tiveram trabalhando juntos na comissão que trouxe de volta mais de R$ 275 milhões aos cofres públicos de Rondônia após fiscalização realizada em cima da JBS/Friboi, Hermínio,  Jesuíno e demais parlamentares envolvidos irão tirar mais um peso desnecessário das costas da população suficientemente sufocada com impostos e taxas. Essa dívida, definitivamente, não é nossa!

Contato

Estamos à disposição através do e-mail viniciuscanova89@gmail.com. Lembre-se: “O Espectador” é veiculada originalmente no Rondônia Dinâmica, mas a reprodução está autorizada desde que citada a fonte.

Autor / Fonte: Vinicius Canova / O Espectador

Leia Também

Comentários