Sul-coreanos querem construir fábricas em Rondônia

Sul-coreanos querem construir fábricas em Rondônia

A delegação de industriais sul-coreanos que veio a Rondônia para apresentar projetos de investimentos em áreas diversas concluiu a visita (nesta terça-feira, 17), com alguns negócios encaminhados e perspectiva para acordos, inclusive na área governamental. O grupo foi recebido no Palácio Rio Madeira pelo governador Confúcio Moura, que manifestou interesse em algumas iniciativas, mas adiantou que será necessário superar a burocracia brasileira.

Empresários sul-coreanos foram recebidos pelo governador Confúcio Moura, o vice-governador Daniel Pereira e o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves

A missão coreana escolheu Rondônia para apresentar projetos em várias áreas. Um deles, da empresa ALG, representada pelo diretor comercial Kyungsoo Min, atua no segmento de iluminação inteligente em “led”, sistema de internet e câmeras de monitoramento acopladas às luminárias.

O grupo fez uma breve explanação na audiência da qual participaram, também, o vice-governador Daniel Pereira, o prefeito Hildon Chaves, o superintendente de Desenvolvimento do Estado Basílio Leandro e o empresário Adélio Barofaldi.

A empresa ESV, que é um fundo de investimentos voltado para sistema de iluminação pública e fabricação de carros e motos elétricos, conforme o vice-presidente Seon Tae Kim, quer sociedade para produzir o equipamentos. A construção de um carro elétrico está entre as possiblidades do empreendimento.

Daniel Mun e Marcelo Lee, sócios da empresa Rokgear Korea, anunciaram que atuam na consultoria de negócios entre Brasil e Coreia do Sul e prospectam eventuais parcerias com governo de Rondônia. Eles convidaram empresários rondonienses para uma viagem à Coreia em novembro deste ano.

Os sul-coreanos também mostraram produtos da empresa Cheil/Cudo, um sistema de monitoramento inteligente cidade e ferrovias. A Bit, detentora do sistema de telemedicinas e hospitais, que atua no atendimento à população coreana, que está pulverizada em centenas de ilhas, também investir em Rondônia.

Pelo sistema passa todas as consultas médicas e apenas os casos em que há necessidade de internação acabam encaminhados para médicos.

Os coreanos também mostraram uma empresa que produz sensores para estacionamento e tecnologias de monitoramento. A meta é conseguir parcerias para instalar uma fábrica em Rondônia. O produto também monitora placas veículos e serve para o controle nas fronteiras.

“Não viemos para vender em Rondônia”, disse Marcelo Lee, que é também o tradutor da delegação. Segundo ele, a missão busca parcerias para empreender a partir daqui.

MODELO

O governador Confúcio Moura agradeceu aos empresários por terem escolhido Rondônia como foco dos negócios  e adiantou que o Brasil sofre com uma pesada burocracia, fator que pode retardar a concretização dos entendimentos.

“Estas parcerias são caminhos que podem irradiar para o Brasil um novo modelo de relações com iniciativas modernas como as que os senhores trazem”, acentuou o governador.

Confúcio Moura anunciou que o vice-governador Daniel Pereira e o superintendente de Desenvolvimento do Estado Basílio Leandro continuarão tratando dos negócios que podem ser viáveis para Rondônia. Daniel Pereira, inclusive, já foi à Coreia do Sul e conheceu de perto algumas dos negócios que podem ser trazido para Rondônia.

Após a audiência, os sul-coreanos foram para o auditório Jerônimo Santana, onde apresentaram projetos para lideranças da indústria e comércio do estado, além de representantes de instituições bancárias.

Autor / Fonte: Nonato Cruz/Secom

Leia Também

Comentários