Violência crescente preocupa, prefeitura reivindica antiga instalações da Ale para a Semusa, Hildon e Vinícius Miguel também entre os favoritos

 

Violência – O governador Marcos Rocha (PSL) deve dedicar um pouco mais de atenção para o crescimento gradativo da violência e da criminalidade no Estado. Somente no último final/início de semana (sexta a domingo) mais de dez pessoas foram assassinadas na capital e no interior do Estado. Umas à bala, outras esfaqueadas e as demais em acidentes na fatídica BR 364, que contribui diariamente para o elevado número de mortes violentas no Estado.

Violência II – O assunto também deverá ser tratado na Assembleia Legislativa (Ale), que iniciará o trabalho parlamentar na próxima terça-feira (19) já na nova e imponente Casa do Povo (subesquina com avenidas Farquar e Calama) na capital. A maioria dos deputados mora no interior e eles conhecem com detalhes as dificuldades e o perigo de trafegar na BR 364 e também nas ROs, que estão em precárias condições de uso. A situação da 364, das ROs, da violência e da criminalidade assustadora certamente será pauta do presidente da Ale, Laerte Gomes (PSDB/Ji-Paraná) e dos demais deputados na terça-feira.

Saúde – A Prefeitura de Porto Velho gasta muita grana de aluguel em vários prédios públicos que utiliza. Um deles é onde funcionou uma empresa de materiais de construção às imediações do Terminal Rodoviária da capital, que foi adquirido por uma igreja evangélica, que quer o local desocupado. Na visita da última semana do prefeito Hildon Chaves (PSDB) ao presidente da Ale, Laerte Gomes foi discutida a possibilidade de a cedência da ex-instalações da Ale, hoje a Escola do Legislativo, para a prefeitura instalar a Secretaria de Saúde (Semusa). Como Laerte tem planos mais ousados para a Escola a liberação para a prefeitura não deverá ser muito simples.

Eleições – Estamos a vinte meses das eleições municipais de 2020, quando estarão sendo eleitos –ou reeleitos– prefeitos e vereadores nos municípios brasileiros. As eleições municipais mobilizam as lideranças políticas, porque o prefeito e o vereador são o elo entre a população e os órgãos públicos. O vereador, por exemplo, está sempre sendo cobrado pelo eleitor, pois é ele o porta voz das necessidades da população. O cidadão, quando precisa do político vai bater na casa do vereador, que recebe as cobranças nas áreas de saúde, educação, segurança, saneamento básico, agricultura de forma direta. Se eleger vereador é difícil, exercer o cargo, mais, ainda.

Eleições II – Na última semana a coluna abordou as eleições a prefeito de Porto Velho citando nomes de jovens políticos com mandatos, como os deputados federais Léo Moraes (Podemos) e Mariana Carvalho (PSDB). Quem não tem mandato e demonstrou que é bom de voto em Porto Velho é o advogado Vinícius Miguel (Rede), que foi o mais votado (69 mil votos) na capital no primeiro turno das eleições a governador em 2018. É nome a ser considerado nas eleições de 2020. É importante destacar que o prefeito Hildon Chaves (PSDB) não pode ser descartado no caso de disputar a reeleição com amplas chances de sucesso. São as eleições do próximo ano já estão dominando os bastidores da política.

Respigo

 Influente político, dono de mandato na região Norte está sendo comparado ao inesquecível Tonho da Lua, que muito sucesso fez na novela Mulheres de Areia exibida em 1973 pela extinta TV Tupi e em 1993 pela TV Globo. Dizem que qualquer semelhança entre os dois é mera coincidência +++ As cidades de Rondônia têm muitos problemas com o saneamento básico. E o problema não está afeto somente ao Estado, mas a região Norte +++ Segundo dados apresentados há dias no “Jornal da Cultura”, na TV Cultura (SP), somente duas cidades no Brasil tem 100% de rede de esgoto: Cascavel, no Paraná e Piracicaba (SP) +++ Porto Velho está entre os índices mais baixos de saneamento básico do Brasil. Tem menos de 3% de rede de esgotos e o rio Madeira como “estação de tratamento” +++ Urge que o prefeito tucano de Porto Velho, Hildon Chaves busque uma solução rápida para o transporte coletivo urbano que está abaixo da crítica. O problema vem desde o ex-prefeito Mauro Nazif (PSB), que conseguiu piorar o que já não era bom e o setor precisa de uma intervenção mais aguda da administração municipal.

Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

LAVATO CAR

Comentários

Leia Também

 
Loading...