Viver de más notícias têm sido uma tônica nesse país de corruptos e corruptores

QUANDO OS DOIS ESTRUPÍCIOS DA CAMPOS SALES  VÃO ENFIM, SEREM CONCLUÍDOS?.

Está lá no Dicionário, também conhecido como amansa burro: Estrupício, substantivo masculino, que significa grande problema; coisa ou pessoa inúteis, que não têm grande serventia. Estrupício foi mais longe, no palavreado popular. É algo sem préstimo, mas também uma esculhambação, uma coisa horrorosa, assustadora, sem serventia. Pode-se pegar qualquer um desses sinônimos para a palavra e ela se encaixará, como uma luva, naquilo que ainda se chamam de “viadutos” ou “elevadas” sobre a BR 364, na altura da avenida Campos Sales, no bairro Eletronorte. Aquelas coisas que ligam nada a lugar nenhum estão lá há vários anos, sem que se saiba  como ainda poderão ser utilizadas, mas com uma função das mais importantes nesses dias turbulentos em que vivemos: são perfeitos símbolos da incompetência e do desperdício do dinheiro público. O pacote de viadutos em Porto Velho começou ainda na gestão do prefeito Roberto Sobrinho. Os esqueletos ficaram anos abandonados, por uma série de problemas que envolviam burocracia, mas também falta de gestão e de respeito à população. Não houve desvios dos recursos, como o que seria comum em obras deste porte (todos sabemos o quanto a grana que rola em tais casos é importante para os mamadores do dinheiro público), mas a verdade é que os viadutos foram motes de muitos discursos ufanistas, mas  muito pouco trabalho real. Um deles, o da Jatuarana, finalmente foi entregue e funciona bem. O do Trevo do Roque também está pronto. O terceiro (é na verdade uma elevada), na avenida Três e Meio, ficarão prontos no final de outubro. Ficarão para o futuro os Estrupícios....

Ficarão eles eternamente como monumentos aos desperdício e à vergonhosa história de que quase nada que se começa por aqui, um dia chega ao fim? Felizmente, parece que não. Agora, parece que finalmente eles vão ter a atenção do Dnit. Quase oito anos depois de iniciados. Para que os tais  viadutos ou elevadas sejam concluídos, Deus sabe quando, o Dnit vai construir um desvio na Campos Sales e BR, com 200 metros para cada lado. Será mais um transtorno, mas ao menos pode significar que a estranha obra, com seu traçado esquisito, parecendo não ter pé nem cabeça, será, enfim, terminada algum dia.  O Dnit jura que em breve começará o serviço que encaminhará a conclusão dos dois estrupícios, que estão naquele local há anos, sendo motivo de piadas, porque para mais nada serviram até agora. Vamos ver quando aquelas coisas lá vão ficar prontas.....

NOVO GOVERNADOR.

Pré candidato ao Governo em 2018, o presidente da Assembleia, deputado Maurão de Carvalho, vai sentir o gostinho de sentar na cadeira que sonha em ocupar a partir de 2018. Com viagens internacionais do governador Confúcio Moura e do vice Daniel Pereira, Maurão assume, na manhã deste sábado, numa solenidade no oitavo andar do CPA/ Palácio Rio Madeira, o comando do Estado, como segundo nome na linha de sucessão. Ele ficará no cargo até o próximo dia 28, quinta da próxima semana, quando Confúcio retornar de sua viagem à Indonésia, para onde viajou nesta semana, como participante convidado de um fórum que vai discutir questões sobre o sequestro de carbono, relacionados com a Floresta Amazônica e o futuro do Planeta. Nesse período, Daniel Pereira estará no Peru, representando o Estado numa grande feira de alimentação. Maurão de Carvalho terá mais cinco dias (é a segunda vez que assume interinamente o Governo), o gostinho de sentar na cadeira poderosa de Confúcio Moura.  Maurão  certamente espera que, em 2018, os eleitores o convidem a ficar nela, por quatro anos....

CEM, O POMO DA DISCÓRDIA.

A gritaria no meio dos médicos que são servidores públicos da Prefeitura é geral, por causa da reestruturação (e não o fechamento), do Centro de Medicina Especializada. O secretário da Semusa, Orlando Ramires, nome respeitadíssimo no Estado, participou do programa Papo de Redação na Rádio Parecis FM, nesta sexta, ao lado dos Dinossauros da Comunicação e reiterou que a decisão da mudança é irreversível, porque, segundo ele, o resultado final é ampliar o atendimento à população nos postos de saúde e nas UPAs, para onde serão deslocados os médicos que antes só atendiam no CEM. O assunto continua sendo discutido nas redes sócias. Muitos médicos protestam com veemência contra a mudança. Um vídeo de mais de 9 minutos, da médica Ana Cláudia, especialista em dermatologia, que deixará o local depois de oito anos, para se deslocar a um posto de saúde, resume o que os profissionais da área pensam. Segundo ela, num dos momentos da gravação, o grande prejudicado será o público, que ficará sem atendimento especializado. O que é negado por Ramires. Ele lembra que o CEM continuará funcionando, mas só com algumas especialidades. Os outros 35 médicos serão remanejados. Os exames mais sofisticados serão encaminhados à Policlínica Osvaldo Cruz, do Estado..

REUNIÃO E TAC COM O MP.

Os profissionais médicos certamente têm suas razões para protestar e contestar as decisões anunciadas. Não têm quando, na condição de contratados do serviço público, depois de prestarem concurso para clínico geral, de se negarem a atender em locais para onde são designados, conforme contou, na Parecis FM, o próprio secretário de saúde. Ele voltou a afirmar que a intenção final é melhorar o atendimento nas áreas mais necessitadas da Capital, como a zona leste, onde a carência de médicos causa problemas no atendimento à saúde da população. Ramires diz que aceita as críticas como opiniões pessoais de quem as faz, mas que tem certeza absoluta que as mudanças que estão sendo propostas e serão realizadas, servirão para atender a necessidade maior do cidadão e da cidadã de Porto Velho. Nesta segunda-feira próxima, uma reunião do Conselho Municipal de Saúde, com a participação do Ministério Público, de órgãos intere3ssados e certamente de representantes dos médicos, haverá uma grande reunião para definir o assunto. A Prefeitura inclusive vai assinar um TAC (Termo de Ajuste de Conduta) com o MP, que deve guiar as ações, nesse complexo tema..

NO FIM, OS BANDIDOS GANHAM....

Viver de más notícias têm sido uma tônica nesse país de corruptos e corruptores; de violência sem fim; de negritude e não luz no final do túnel. Mesmo em Rondônia, onde ao menos a economia vai bem (em outros quesitos, também estamos parecidos com o resto do Brasil), há muito pouco a comemorar. Parece uma sucessão de coisas ruins, umas sobre as outras. Algumas tragédias são surpreendentes, outras anunciadas. A que toma conta do Rio de Janeiro é filme que há está em cartaz há anos. O crime organizado domina as favelas (que os idiotas insistem em chamar de “comunidades”, como se isso fosse resolver algum dos graves problemas ali existentes), enquanto os amigos dos bandidos estufam o peito com discurso em defesa dos direitos humanos dos assassinos, traficantes, assaltantes, bandidões de todos os tamanhos. E o fazem sob os olhares complacentes das autoridades e do povo, que parece estar vivendo uma vida de anestesia constante, inerte a tudo o que o está atingindo e destruindo seu país. Ou seja: esse filme jamais teria final feliz. Ao menos para as pessoas do bem....

O FIM DO ALTO MADEIRA.

Por falar em más notícias, mais uma: depois de ter completado recentemente um século de circulação, o jornal Alto Madeira, um dos mais antigos do país, anuncia o fechamento das suas portas e o encerramento das edições impressas. Mais um triste evento, que denota que o jornalismo está sendo sepultado aos poucos, sendo substituído pela TV e pelo amadorismo do norteia muitos sites de notícias, em muitos casos editados por amadores, que de jornalista não têm absolutamente nada. Claro que há questões de mercado, porque a mídia impressa regride em todo o mundo, apesar de existirem informações em contrário, principalmente vindas de parte dos amantes das antigas redações, enfumaçadas e poéticas, trocadas hoje pelos computadores e pela higienização de textos e de criatividade. Vai-se mais um importante órgão de imprensa, que marcou a vida de toda a Rondônia; do norte do país e do próprio Brasil, em suas milhares de edições. Sobrevive a notícia na internet e os textos semialfabetizados ou totalmente analfabetos das redes sociais. Dia 30, o coração do Alto Madeira para. O de muitos jornalistas, simbolicamente, também....

CADEIAS OU HOTÉIS?.

Os presídios de Ariquemes já podem pedir música no Fantástico. Três fugas foram registradas em poucas semanas, confirmando que as casas de detenção da cidade não passam de hotéis de alta rotatividade, só que com grades. Primeiro, houve uma fuga do Presídio recém inaugurado, quando nem sequer os presos chegaram a receber as primeiras visitas. Um recorde. Numa cadeia nova, foram logo depois encontrados mais de mil armas artesanais. Nos outros presídios, primeiro outra fuga de 11 presos, numa moleza para sair da cadeia, digna de entrar para o anedotário das prisões. Seria cômico, não fosse trágico. Agora, mais uma: seis detentos no regime semiaberto pularam um muro, que de muro, aliás, só tem o nome e saíram lépidos e faceiros. Não sem antes, para gozar da cara das autoridades, deixarem as tornozeleiras eletrônicas que deveriam usar. É assim, brincando com a sociedade, onde há um arremedo de controle de presos e de leis contra eles, que os bandidos vão ficando cada vez mais desafiadores e sem temor algum por quem quer que seja. Estamos entrando nossas vida de bandeja aos criminosos. E as autoridades do setor continuam fazendo reuniões vazias, para inglês ver....

PERGUNTINHA.

O  que de bom, ao país, está trazendo essa guerra de beleza e holofotes entre o Ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal e um grupo de Procuradores da República?.

.

Autor / Fonte: Sérgio Pires

Leia Também

Comentários